Os melhores tipos de proteínas para sua suplementação

 Proteínas em pó estão no mercado há muito tempo. Antigamente não havia muitos tipos de sabores e marcas. Nossas opções eram limitadas, pra falar a verdade, as proteínas em pó tinham sabor de giz, não se dissolviam bem e eram normalmente feitas apenas a partir de proteína de soro de leite. Hoje em dia, há muitas proteínas em pó diferentes para escolher, sabores incriveis, dissovem instantaneamente, e são feitos a partir de uma variedade de fontes incluindo a ervilha, soja, arroz e derivados de soro do leite, só  para nomear alguns. Seus objetivos e dieta podem determinar qual a  proteína que pode  atender melhor às suas necessidades nutricionais e quando você deve consumir.

Com pesquisas e muita tecnologia, as empresas de suplementos alimentares, desenvolveram a qualidade dos suplementos de  proteína. Hoje, esses produtos possuem o qu é de mais atualizado quando o assunto é melhorar sua perfomance,  fortalecimento muscular. Atualmente é a refeição perfeita e muito conveniente em um cotidiano agitado, é muito fácil fazer um shake protéico, garantindo assim, nutriente para seus músculos. Leia abaixo para determinar qual a melhor proteína em pó serve os seus objetivos para um corpo dos seus sonhos.

Esta proteína ainda continua a ser o número 1, em termos de qualidade e bio-disponibilidade. O soro de leite tem a mais elevada percentagem de cadeia ramificada de aminoácidos, ou BCAAs, incluindo a isoleucina, leucina e valina, que são críticas para a condução de síntese de proteínas. Eles são considerados os blocos de construção para a produção de aminoácidos que são utilizados para construir o tecido do músculo. Whey é uma proteína extremamente rápida digestão e altamente solúvel, tornando-se a proteína ideal para depois de um treino, restaurar a síntese de proteínas. De fato, estudos têm demonstrado que a proteína de soro de leite pode estimular o anabolismo ou construção muscular pós-treino.

Proteína do soro do leite (Whey Protein)
Proteína de soro de leite vem em algumas opções, concentrada, isolada e agora hidrolisada. As proteinas concentrados são mais baratas, contêm níveis mais elevados de lactose e gordura. Isolados e hidrolisados são mais caros, menos gordura e lactose, e têm um teor mais elevado de proteína.

Caseína

Esta proteína é uma fonte de proteínas de digestão lenta e extremamente rica, separado do leite por meio de ultra-filtração. Caseína contém uma quantidade elevada de péptideos bioactivos do leite que suportam a função imunitária, e contribuem aumentar o crescimento muscular. A caseína atua como um gel no intestino, causando uma absorção lenta e constante de aminoácidos por um longo período de tempo, tornando-se assim anti-catabólico. Uma excelente e opção de proteína de lenta absorção. De fato, estudos conduzidos em proteína caseína comprovam que mantém o nível de aminoácidos durante 7 horas no corpo, sendo assim uma escolha excelente para prevenir a degradação muscular, e deveria, portanto, ser considerada como uma proteína para consumir, antes de dormir, para reparar os danos causados nas fibras musculares no treinamento.

Soja

A proteína de soja, tal como a proteína de soro de leite, contém todos os aminoácidos essenciais, que são os necessários para a síntese de proteínas e de reparação muscualar. No entanto, a proteína de soja não é tão biodisponível como proteína de soro de leite. Constituintes de proteína de soja, incluindo saponinas, melhoram a imunidadee contribui com para diminuição do colesterol. Os fitoesteróis são as substâncias presentes na soja que ajudam a manter os níveis de colesterol saudáveis. A soja também é rica em antioxidantes, tornando-a  uma excelente opção para o pós-treino de recuperação. A proteína de soja é também uma ótima opção para os vegetarianos ou para aqueles que são intolerantes à lactose. A  porção de pó de proteína de soja fornece 20 a 25 gramas de proteína.

Ovo

Esta proteína não possui colesterol, e contem uma quantidade abundante de aminoácidos, além de ser muito rica em arginina. Por ser uma proteína que digere em uma velocidade lenta, é melhor utilizada durante o dia como um lanche entre as refeições, e não devem ser utilizados em pós-treino.

REFERENCES:

Boirie Y, Dangin M, Gachon P, Vasson MP, Maubois JL, Beaufrère B. (1997). Slow and fast dietary proteins differently modulate postprandial protein accretion. Proc Natl Acad Sci. 94(26):14930-5.

Paul GL.(2009). The rationale for consuming protein blends in sports nutrition. J Am Coll Nutr. Suppl:464S-472S. Review.

Tang JE, Moore DR, Kujbida GW, Tarnopolsky MA, Phillips SM. Ingestion of whey hydrolysate, casein, or soy protein isolate: effects on mixed muscle protein synthesis at rest and following resistance exercise in young men J of Appl Physio: 107(3): 987-992.

Wilson J, Wilson GJ. (2006). Contemporary Issues in Protein Requirements and Consumption for Resistance Trained Athletes. JISSN. 3:7-27.

Be Sociable, Share!

Esta entrada foi publicada em DICAS e marcada com a tag , , , , , , , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta