Dieta “Pré-contest”: Apenas para atletas (Parte II)

Quando falamos em dieta de atletas a conversa muda totalmente de foco. Estou me referindo aos fisiculturistas, atletas fitness mais especificamente. O atleta tem uma meta a cumprir por um período estipulado de preparação para uma ou mais competições dependendo do seu calendário de competições e precisa elaborar sua dieta para chegar no dia da competição, com o melhor físico possível e isso implica em algumas mudanças de uma dieta normal. Nesse caso, vou exemplificar minha experiência pessoal, que enfrentei no ano de 2011. Estava me preparando para competir apenas no ano de 2012, mas meu preparador Waldemar Guimarães Neto resolveu que deveria competir faltando oito semanas apenas para o dia D. Eu, porém estava muito fora de forma quando iniciei e achei que não conseguiria em tão pouco tempo, fizemos a elaboração do meu cardápio que ficou restritíssimo e os treinos intensos, perdi em oito semanas os 8 quilos que precisava. Enfim deu certo, consegui voltar as competições, depois de cinco anos e ganhei o Brasileiro de Body fitness Master-IFBB.

Vemos aqui que foi uma estratégia que deu certo, e é assim com a maioria dos atletas. As quantidades de refeições mudam em relação a uma dieta normal, pois o atleta deve se alimentar a cada 2 ou 3 horas chegando a fazer muitas vezes 6 até oito refeições diárias dependendo do peso do atleta.
O cardápio é elaborado basicamente com carboidrato derivado das batatas doce ou arroz integral, claras de ovos, filé de frango, peixe ou carne vermelha magra, folhas verdes e água muita água para ajudar na assimilação de toda essa alimentação no músculo. Para suprir carências nesses períodos são utilizados suplementos alimentares variados desde glutamina, Whey isolado, bcaas, aceleradores de metabolismo e outras vitaminas e minerais que são perdidos nos treinos intensos.
As quantidades de carboidratos e proteínas que serão ingeridos vão depender da modalidade, do sexo e do peso do atleta ex: body fitness ou fitness. No entanto o período de preparação para uma competição não ultrapassa 12 semanas podendo depois voltar a se alimentar normalmente com todos os alimentos com uma ressalva, o atleta se cuida o ano todo, pode realizar algumas refeições calóricas, no entato é necessário voltar a alimentação regrada, porque precisa se manter bem para fotos, eventos, feiras etc., e até mesmo para não ganhar gordura no off season.Ter um físico de atleta, ver seu corpo mudando, as alterações acontecendo e na competição você perceber que fez o seu melhor para aquele momento é a melhor sensação do mundo. Espero que tenham gostado do texto, compartilhei um pouco do meu conhecimento na área, quanto minha experiência como atleta.
Por: Luciane Vieira – Nutricionista e Atleta Probiótica
Be Sociable, Share!

Esta entrada foi publicada em DICAS e marcada com a tag , , , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta